AGACHAR 3 VEZES. TOTALMENTE NUA. EM CIMA DE UM ESPELHO.
Esse era um dos procedimentos pelos quais milhares de parentes de presidiários do Rio de Janeiro tinham que passar ao visitar um conhecido na cadeia.

Até 2015, a revista vexatória, considerada uma extensão da punição aos familiares dos presos, ainda era o mecanismo padrão nas cadeias do Rio, mesmo já existindo inúmeras outras formas de se revistar uma pessoa sem que ela seja obrigada a estar em uma situação humilhante.
Mas em março daquele ano a situação começou a mudar: após vários protestos de movimentos sociais e de mais de 2300 emails enviados para os deputados da Assembleia Legislativa, uma lei que mudava o tipo de revista no estado do Rio foi aprovada.

Na época, o governador Pezão (PMDB) ainda teve a ousadia de vetar a lei mas, após mais uma rodada de pressões e protestos, os deputados derrubaram o veto do governador e mantiveram a mudança!


“Talvez agora eu volte a ver o meu filho. Fui uma vez para nunca mais. Muito humilhante.”
Fátima, mãe de um detento que não vê o filho há 3 anos. Somente as irmãs vão visitá-lo.

Fonte:




Fala com a gente!
contato@meurio.org.br



O Meu Rio acredita que uma cidade mais justa e inclusiva é uma cidade onde não se permite que ninguém passe por uma humilhação como é a da revista vexatória.

Quer se juntar à nossa rede e receber oportunidades de ação como essas em primeira mão? Se inscreva agora que a gente te avisa! :)